segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Para todos...


No ano em que o lajedo da eira 
se encheu de granizo nós éramos crianças. 
Um arco de luz rodeava as nossas mãos disponíveis.  
Eram de neve os pássaros 
que nos esvoaçavam no olhar. 
Como se fossem anjos, como se fossem pétalas.  
E nós éramos crianças: o tempo em que a inocência 
nos torna indiferentes à magia dos lugares.

Graça Pires in Infância.
de Caderno de significados, 2013





4 comentários:

Graça Pires disse...

Sempre generosa... Bem haja.
Boas Festas e um beijo.

MARIUS disse...


A infância que é sempre lembrada em cada Noite de Natal.
Muito bonito o poema. Gostei.
Feliz Natal para ti e para os teus.
Um abraço do Brasil

Zé Pinto Lopes disse...

Ainda bem que, por vezes, sinto-me entre semelhantes.
Tudo de bom para si.

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

com um beijo