domingo, 18 de dezembro de 2011

Olhos de Vida...

Pintura de Guido Borelli


Vagueio num campo de flores azuis
enquanto aguardo o sono chegar
olhando a estrela que quero admirar.


Esta noite
voltei a ser a rapariga
que foge dos sonhos,
olhando os olhos da Vida,
mas que apesar de tudo
por ela quer ser seduzida
e deixar-se embalar.


Meu corpo de fogo
embala-se nas palavras de gelo
que lhe são sussurradas
e espanta-se
mais uma vez
por sucumbir a um dever
a que não estava destinada.


Boa noite.



Em dia de aniversário de casamento... num 18 de Dezembro algures no tempo...

2 comentários:

heretico disse...

tao belo. e tão dolente...

beijo

Nilson Barcelli disse...

Excelente...!!!
O talento poético que as tuas palavras revelam...
Beijo, querida amiga.