domingo, 20 de maio de 2007

O Pássaro da Cabeça


Pintura de Youji Takeshige


Sou o pássaro que canta
dentro da tua cabeça
que canta na tua garganta
canta onde lhe apeteça

Sou o pássaro que voa
dentro do teu coração
e do de qualquer pessoa
mesmo as que julgas que não

Sou o pássaro da imaginação
que voa até na prisão
e canta por tudo e por nada
mesmo com a boca fechada

E esta é a canção sem razão
que não serve para mais nada
senão para ser cantada
quando os amigos se vão

E ficas de novo sozinho
na solidão que começa
apenas com o passarinho
dentro da tua cabeça.

(Poema de Manuel António Pina
in "Carta a um jovem antes de ser Poeta")

14 comentários:

Maria Clarinda disse...

Lindo, e maravilhoso para este fim de tarde de Domingo.
Boa semana. Jhs.

Daniel Aladiah disse...

Querida Menina
Sê sempre um pássaro para voares livremente...
Um beijo
Daniel

Graça Pires disse...

Um poema cheio de simplicidade e beleza que fala de liberdade: o pássaro da imaginação que canta, que voa, que nos lembra que "não há machado que corte a raiz ao pensamento".
Um beijo.

Paula Raposo disse...

Bonito poema dedicado a um jovem Poeta! Adorei. beijos.

Isabel-F. disse...

não conhecia o poema.... nem o poeta ...
achei-o maravilhoso...

boa semana
bjs

Peter disse...

Não se escolhe um poema de ânimo leve, há sempre um motivo para o fazer. Por vezes nada tem a ver com o poeta, ou com o poema em si, é uma forma de tentar dizer o que não pode ser dito.

Um Poema disse...

Confesso a minha ignorância.
Não conhecia o poeta. Não conhecia o poema. Nem conhecia este espaço.

Bom!

Um abraço

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

muito bonito :)
beijinhos

Yardbird disse...

Por aqui, o pássaro tem cantado pouuco :-)
Beijinho, O.

sofialisboa disse...

que bonitas palavras. sofialisboa

G disse...

Vim aqui ter de outro blogue, onde as tuas palavras despertaram a minha curiosidade. Em boa hora vim porque acabei de descobrir um blog fabulástico!!!
G

maresia_mar disse...

Olá
Sou pássaro que voa.. para lá da imaginação... voa livre, em busca não sei de quê..

Bjhs e bom resto de semana

DE-PROPOSITO disse...

'Um pássaro que voa'
..............
Também nós demos asas à nossa imaginação, voando, voando até, onde o desejo o permitir. E o inacreditável, é que não há fronteiras, nem forças que possam impedir esta viagem.
Fica bem.
E a felicidade juntinho de ti.
Manuel

TINTA PERMANENTE disse...

Não sabia que ele gostava de pássaros; sabia de gatos!...
Mas gostei do poema, claro!
Abraços!