quarta-feira, 8 de abril de 2015

Do que gosto



Gosto de gente que veste sol.
Que lava a cara com gotas de chuva.
Que não mente hipocritamente
e cujo coração alberga uma mente despoluída.

Gosto de gente que ama a palavra
não como arma mas como flor de girassol
que enfrenta e roda o sol. Não com medo.
Mas com a força que a mente traduz no coração.

Gosto de gente que escreve a rir
mas que sílaba a sílaba goteja versos,
lentamente, de alma que não sabe mentir.

Gosto de gente sem preconceitos.
Que diz do que gosta mesmo que seja
o melhor dos outros e o pior de si.

4 comentários:

Graça Pires disse...

Gosta de gente, minha amiga. Gente que sabe aceitar os outros como eles são, que se espante com a vida, que saiba que um abraço é sempre um lugar de afecto...
Belo poema!
Um beijo.

Delfim Peixoto disse...

Por isso eu gosto de si(ti).
Beijo

Jaime A. disse...

Gosto da alma que não mente, do sorriso da luz, do gozo do riso...

Lindo, este poema!

A.S. disse...

... eu gosto de gente. Assim!
Também!...

Belo poema Otília,
Beijos,
AL