quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Canto das palavras…


Imagem de Leyla Emektar


Do horizonte recebo o sol
que canta ao infinito sua canção de embalar,
na suavidade das ondas que galgam
sob a espuma o imo do mar.

Entre a oscilação estonteante
(de silêncio e capricho teu)
na torrente que serpenteia dois mundos
ouço o canto na orla de todas as palavras.

E a distância traz-me de volta
sussurros de promessas
rumo ao porvir que não será meu.

6 comentários:

carlos pereira disse...

Belo poema, onde toda a sensibilidade da poetisa está estampada num quadro de sensações e sentimentos, revestido de uma matriz poética comovente.
Parabéns.
Um abraço.
Carlos Pereira

heretico disse...

"a distância traz-me de volta sussurros de promessas".

belas as tuas palavras. na orla da vida. e do canto...

beijos

Ana Oliveira disse...

Dos mundos que nos cercam chega-nos um cântico rumoroso e indistinto, toada de desejos que sabemos nossos mesmo que não lhes saibamos o caminho certo.

Palavras do mistério que nos é comum mas que aqui têm o sabor de descoberta.

Obrigada

Um beijo

Chave da Poesia disse...

Olá minha amiga!

Que surpresa agradável a tua visita ao ChavedaPoesia, adorei!
Desculpa-me a demora em responder, estava me recuperando de uma cirurgia de vesícula, que alívio!
Rosa-Menina-Marota, és sempre bem-vinda ao nosso espaço que logo terá novos posts.

Muito lindo o teu Refugio, com o toque de bom gosto e a qualidade de sempre. Espero voltar breve.

Vai daqui um abraço atlântico e muito grato.

Sylvia Cohin

Nilson Barcelli disse...

Continuas a escrever poesia como poucos. Este poema. por exemplo, é soberbo.
Parabéns, querida amiga.
Um beijo.

Nilson Barcelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.