domingo, 20 de dezembro de 2009

Poema de Natal...


(Imagem colecção particular)


Quando um ramo de doze badaladas
se espalhava nos móveis e tu vinhas
solstício de mel pelas escadas
de um sentimento com nozes e com pinhas,
menino eras de lenha e crepitavas
porque do fogo o nome antigo tinhas
e em sua eternidade colocavas
o que a infância pedia às andorinhas.

Depois nas folhas secas te envolvias
de trezentos e muitos lerdos dias
e eras um sol na sombra flagelado.

O fel que por nós bebes te liberta
e no manso natal que te conserta
só tu ficaste a ti acostumado.

("Falavam-me de Amor", de Natália Correia
in, "O Dilúvio e a Pomba"
Publicações D. Quixote, 1979)


5 comentários:

非凡 disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

Å®t Øf £övë disse...

FELIZ NATAL!!!

Bjs.

Anónimo disse...

FELIZ NATAL cheio de prendidnhas Menina!!!
Kisss
Ana

patiinhu.com disse...

feliz natal!!


=)

Jaime A. disse...

Um lindo poema e um 2010 cheio do que mais desejar.
Beijo