sábado, 20 de junho de 2009

Se de amor te falasse

Pintura de Alaya Gadeh



Acordei de madrugada
sentindo tua boca
na minha pele
ávida de ternuras
e desejos

Meu corpo abre-se
como um lírio
banhado pelos primeiros
raios da manhã

Quentes teus lábios
saciam a fome
no toque envolvente
das línguas
que se cumprem
no sonho ansioso
da mente.


Com fervor
falei-te de Amor.





20 comentários:

Paula Raposo disse...

O sonho e o fervor têm que estar presentes quando falamos de Amor. Gostei de ler. Beijos.

mundo azul disse...

_________________________________

...ai, que lindo! Doce e apaixonado o seu poema...


Beijos de luz e um domingo muito feliz!!!


Beijos no coração...

________________________________

Anónimo disse...

Muito bonito :)
A ilustração era para este Poema?
BFSemana.
jcesar

wind disse...

Sensual:)
Beijos

OrCa disse...

um sonho
um sonho só
e era desejo
o que senti na pele
se fora beijo

(e mais não digo...)

Teresa Lopes disse...

Se de amor te falasse
e eu falei-te de amor
sem te falar e tu ouviste
mas depois esqueceste como
se sentem as palavras
e voaste.

Violeta disse...

Que poema tão doce e apaixonado.

meus instantes e momentos disse...

bonito....
Maurizio

tecas disse...

Sensualmente belo...apaixonado...e com uma imagem maravilhosa.
Bji
Tecas

João Norte disse...

Lindo como todos os teus poemas.

heretico disse...

vibrante. intenso. sensual

muito belo

beijo

A.S. disse...

M.M.
Belo e sensual o teu poema!!!
Mas amor... é mais fazer do que dizer!...:))


BjO"ss
AL

Maria Clarinda disse...

Lindo o teu poema Menina Linda!!!
Jinhos mil

Jorge Manuel disse...

Será o balanço para uma grande época de frementes e arrebatadores poemas?
Tem ar disso...
Cheira às manhãs silenciosas mas com sol...
Os pés nus na água da borda
E a maresia a entrar pelas narinas
Égua rebelde que do planalto voava sem asas
Pletórica de castanho doirado
Luzidio pêlo
Espuma ausente
Já que nas patas ela baila
E corre
E abana a cabeça
E canta de relincho
E a musculatura do animal sadio
Nos encanta e enternece

O sol de fogo ardente
O azul do mar aquietante

E desse limite de ninguém
Virá a força e o engenho
A vontade e a alegria
E a arte será só o tapete da Vida!

Faria disse...

Obrigas-me a sonhar à tua medida. E embora não tenha dado sinais de vida, por cá tenho andado para me inspirar e sonhar.
Desculpa a minha ausência, mas outras valências me tem absorvido.
Mas continuarei a sonhar por aqui, até ao momento de ressuscitar a sério e ficar sempre presente nestes sonhos.
Obrigado
José Faria

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

**//**
Tb gostei deste cantinho, mais intimista, e vi aqui mta gente conhecida no que toca à blogosfera.

Bjo___fotografado! ๏̯͡๏

Anónimo disse...

Palavras para quê?
lp

Princesa Bé disse...

agora, tb a mim... me apeteceu falar de amor...

bjo

Anónimo disse...

Muito belo,palavras que tocam na alma.

beij.


Tretas

Anónimo disse...

Muito belo,palavras que tocam na alma.

beij.


Tretas