quarta-feira, 15 de abril de 2009

Pássaro livre


Imagem de Mário Galante

Pelo vento eu sossego
as ideias,
no vento eu trago
os ideais e para o vento
eu levo as minhas palavras,
sou um pássaro livre
que voa intrépido
e se desilude
e se alegra na vida.

Sem vento também voo
com estas asas de paixão adiada
e também me iludo
e cubro a intemporalidade
num grito de liberdade!

(Poema de
Paula Raposo in As Minhas Romãs)

10 comentários:

Paula Raposo disse...

Muito obrigada pela divulgação deste meu poema com a foto do Mário! Beijos.

Eduardo Aleixo disse...

Já conhecia. É um poema bem bonito. Beijos à Paula e também para quem divulga a sua poesia.
Eduardo

© Piedade Araújo Sol disse...

o.

A Paula escreve muito bem, e este poema para nao destoar é muito, muito bonito.

A foto também foi bem escolhida1

deixo os meus votos de parabéns às duas!

Angelo Morgado disse...

parabens pelo bom gosto

A.S. disse...

Ser voz no deserto,
asa no vento,
palavra de horizonte,
grito de liberdade!...


um terno beijo!

Maria Clarinda disse...

Obrigada pela partilha,a Paula está com poemas muito bons, este é uma prova disso.
Jinhos mil

Maria disse...

Vim atrás da fotografia e dou de caras um com belo poema da Paula Raposo...
Obrigada!

Beijos

des-encantos disse...

....ora viva com o 'novo refugio'.
agradável refúgio.bjjsss

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


O pássaro é que era escusado;)

beijinhos

josé Roberto disse...

ótima reflexão,escreve muito bem!!!