quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Natal...


Pintura de William Merritt Chase



Acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.
Era gente a correr pela música acima.
Uma onda uma festa. Palavras a saltar.

Eram carpas ou mãos. Um soluço uma rima.
Guitarras, guitarras. Ou talvez mar.
E acontecia. No vento. Na chuva. Acontecia.

Na tua boca. No teu rosto. No teu corpo acontecia.
No teu ritmo nos teus ritos.
No teu sono nos teus gestos.
Nos teus gritos. Nos teus olhos quase aflitos.
E nos silêncios infindos. Na tua noite e no teu dia.
No teu sol acontecia.

Era um sopro. Era um salmo. Nostalgia; nostalgia.
Todo o tempo num só tempo: andamento
de poesia. Era um susto. Ou sobressalto. E acontecia.
Na cidade lavada pela chuva. Em cada curva
acontecia. E em cada acaso. Como um pouco de água turva

na cidade agitada pelo vento.

Natal, natal diziam. E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo:
nascimento de poesia.

(Poema de Manuel Alegre in "Coisa Amar",1976)



22 comentários:

Luis Eme disse...

Excelente este teu refúgio, Rosa...

Passo disse...

bela evocacao do natal :) belos os tempos em q o todo era um tudo :)

Anónimo disse...

Passei por cá, Brava Rosa.
Bons Natais a acontecerem sempre. Que o piedoso círculo não termina.

asminhasbijuterias disse...

cá estou eu de novo no teu refugio onde me sinto tão bem acolhida por ti e pelos poemas, musica... tudo
bjs grandes

maresia_mar disse...

Olá
a gente sente-se bem aqui... lindo o poema a recordar outros natais. Bjhs e bom fds

Peter disse...

Gosto da poesia do Manuel Alegre porque não se socorre de metáforas, nem utiliza termos herméticos que sugerem e não descrevem, mas fala-me numa linguagem clara, forte e viril, que eu compreendo.

{{coral}} disse...

A poesia de Manuel Alegre é profunda... um dos meus poetas preferidos...
Muito bom poema a ilustrar o Natal!

Deixo-te um beijo
{{coral}}

Daniela Mann disse...

Uma excelente escolha!
Um abraço apertadinho da Daniela

pintoribeiro disse...

Pois. Mesmo com o Alegre. Abraço,

Mac Adriano disse...

Do Alegre gosto. Já sabia porque já conhecia. Agora o Sr. William... confesso que nunca tinha ouvido falar nele. Mas, a avaliar pela amostra, parece-me que também merece ser mais bem conhecido.

Passeando no Parque disse...

***Natal, natal diziam. E acontecia.
Como se fosse na palavra a rosa brava
acontecia. E era Dezembro que floria.
Era um vulcão. E no teu corpo a flor e a lava.
E era na lava a rosa e a palavra.
Todo o tempo num só tempo: nascimento de poesia.***

Em cada blog que entro teu é sempre um surpresa e um bem pró coração. Uma beleza este sítio; a imagem, o poema, a música.
Uma beleza aute nntica, que nem apetece daqui sair. Mas preciso visitar tuas outras casas, é necessário pra mim mesmo pra acalmar este meu espirito que estar stressado e muito hoje.
Abração em vc

Um outro olhar disse...

muito bonito este acontecia, este ... Natal

:)

Antonio Melenas disse...

Neste teu refúgio ha sempre uma bonita flor para colher, nem que seja "uma rosa brava
Bjs

PS. Reparo que o teu "Menina Marota", pelo memos no meu browser se apresnta defeituoso já há uns dias. Só consegue ler-se metade da página. Que se passa?

Anónimo disse...

Neste teu refúgio ha sempre uma bonita flor para colher, nem que seja "uma rosa brava
Bjs

PS. Reparo que o teu "Menina Marota", pelo memos no meu browser se apresnta defeituoso já há uns dias. Só consegue ler-se metade da página. Que se passa?

Paula Raposo disse...

Bonito, bonito, bonito este maravilhoso poema do Manuel Alegre. Beijos.

Anónimo disse...

excelente prenda de Natal que ofereces a quem passa...

Daniel Aladiah disse...

Um beijo, Menina.
Daniel

Anónimo disse...

É sempre com redobrado encanto entrar num teu refúgio... Por tudo o que nos ofereces, com lindos poemas, sem faltar o piano a acompanhá-los.

Um obrigado para sempre.

Desejo-te uma noite muito feliz.

Do amigo "montanheiro"

Anónimo disse...

Não conhecia este poema de Manuel Alegre. É fabuloso!! E a imagem, que bem que aí fica!!
É sempre um sonho entrar nas tuas páginas, Menina!!
Beijinhossss da Anita :-))))

maresia_mar disse...

Este teu Refugio está cada vez melhor. Por acaso não conhecia este poema do Manuel Alegre, por acaso bem bonito
Beijos com sabor a Natal

ConchitaMachado disse...

BOAS-FESTAS NATALÍCIAS!

FELIZ 2007

Belíssimo Poema!...


- ABRAÇO

Aluena disse...

Lindo o teu Roseiral
Bem florido por sinal
qual a flor dum bragal
voltarei
todos os dias são NATAL.

AMIGA SEMPRE
ALUENA