sábado, 11 de novembro de 2006

Das Magnólias...


Óleo de Jacqueline Nibelle

Sabes, leitor, que estamos ambos na mesma página
E aproveito o facto de teres chegado agora
Para te explicar como vejo o crescer de uma magnólia.
A magnólia cresce na terra que pisas — podes pensar
Que te digo alguma coisa não necessária, mas podia ter-te dito, acredita,
Que a magnólia te cresce como um livro entre as mãos. Ou melhor,
Que a magnólia — e essa é a verdade — cresce sempre
Apesar de nós.
Esta raiz para a palavra que ela lançou no poema
Pode bem significar que no ramo que ficar desse lado
A flor que se abrir é já um pouco de ti. E a flor que te estendo,
Mesmo que a recuses
Nunca a poderei conhecer, nem jamais, por muito que a ame,
A colherei.

A magnólia estende contra a minha escrita a tua sombra
E eu toco na sombra da magnólia como se pegasse na tua mão


(Daniel Faria, in Dos Líquidos)

21 comentários:

Anónimo disse...

MM e os seus heterónimos: as rosas do bom gosto!

afrodite disse...

aqui respira-se beleza e paz

Bandida disse...

belissimo...






abraço.
________________________________

Paula Raposo disse...

Obrigada por me teres convidado a visitar o teu refúgio! Um prazer. Beijos.

amita disse...

Agradeço a oportunidade que me deste de ver este encantador refúgio onde as palavras se soltam leves e lindas.
Um bjo e um Domingo de sol

lena disse...

o teu bom gosto esta sempre presente doce menina,
este refúgio está deslumbrante, entrar e ler Daniel Faria, um dos poetas que tanto aprecio tocou-me,
continuas muito bem, nas escolhas que fazes

deixo-te para ti M.M. um dos poemas do poeta que tanto gosto:


Amo o caminho que estendes por dentro das minhas divisões.
Ignoro se um pássaro morto continua o seu voo
Se se recorda dos movimentos migratórios
E das estações.
Mas não me importo de adoecer no teu colo
De dormir ao relento entre as tuas mãos.

Daniel Faria

um beijo para ti, menina linda e o meu abraço cheio de carinho que tenho por ti


lena

ernesto esteves disse...

Bem... "Menina Marota", este teu espaço está fantástico!
Senti-me muito bem por aqui. Verdade!
As tuas frases arquitectonicamente elaboradas, com mestria e Arte, são um "Hino" ao teu próprio Dom.
Parabéns! Muitos parabéns mesmo!!!
A música está execlente e condizente com o lugar romântico criado... tudo em perfeita harmonia.
Continua a deliciar-nos com esta majestosa página, reveladora de um coração sentimentalmente muito bem equilibrado... de um requintado gosto... inefável!
Beijinho

fotArte (ernesto esteves)

Spiritus Lupus disse...

...Menina Otilia, és maravilhosa em tudo que fazes...

Grato pelo convite
Bjits.

Elise disse...

Amiga MM, beijos de boa sorte para o teu novo espaço. Que tenha o bem merecido sucesso dos outros !

Dono do Bar disse...

É sempre bom descobrir blogs de tamanha qualidade. Fico até envergonhado das besteiras que escrevo. Gostei muito daqui, Rosa.

Tenha uma ótima semana.

DB.

Unicus disse...

Excelente abertura a merecer apalusos.
Beijos

Maria Costa disse...

Um blog harmonioso.
Quanto a esta selecção apenas direi: o poeta maior.

Se me permitir irei linkar o "refúgio" à "luz do voo".

O Sibarita disse...

Oi! Obrigado pelo convite para conhecer sua nova casa. Muito bacana!

O texto também é muito do legal, bem feito, bem construído. PARABÉNS e boa sorte.

abraços,
O Sibarita

Anónimo disse...

aqui vim e voltarei...sofialisboa

maresia_mar disse...

Olá minha amiga,
este blog é de uma beleza incrível. Nada que eu não estivesse à espera, vindo de ti, do teu bom gosto e da tua grande inspiração, só podia dar no que deu.. Aqui respira-se harmonia e beleza. Eu adoro magnólias e tenho uma no jardim que adoro. Bjhs e boa semana

asminhasbijuterias disse...

mais um blog lindissimo, bjs

Isabel-F. disse...

Fiquei surpresa com a Rosa Brava que me conhecia ... e vim a correr ver quem era ...
e... afinal és tu....

está lindo este teu novo local ... PARABÉNS.

Beijokas carinhosas

António Melenas disse...

Obrigado, Amiga, por me teres convidado a visitar este secreto canteiro do teu variegado e policromo jardim. O perfume das rosas que aqui cultivas vai-me perseguir o resto do serão...
e para já vou passar a ter o maior respeito pela magnólias
Bjs
António

vida de vidro disse...

Nesta primeira vinda ao teu refúgio, deixo-te um outro poema de Daniel Faria, também sobre as magnólias:

"Magoa ver a magnólia cair. Acredita.
O relâmpago vem
Sobre ela. A tempestade.
As plantas são tão frágeis como as cabanas dos homens.
Somos muito frágeis os dois neste poema
Com o relâmpago, a cabana, com a magnólia aos ombros
Sem nenhum terreno pulmonar intacto
Para depois de nos olharmos um de nós dizer
Plantemo-la aqui – aqui
É o meu pulso, a minha boca
É a retina com que procuras, é a madeira da porta
Com que te fechas em casa. Prometo-te
Eu nunca vou fechar os olhos
As mãos."

Um beijo

Anónimo disse...

Cheguei. Como pronmeti na mensagem enviada. É exactamente o que eu adivinhava que fosse, das suas palavras! Parabéns e continue. Continuemos.

Lobo Branco disse...

Obrigado por ter ido à minha página!! Muito grato mesmo!
:-)