quarta-feira, 10 de junho de 2009

Horas...


A esta hora
os pássaros
despertaram
encetando
o voo matinal,
entre raios de sol
que se abrigam, nas
nuvens da Vida.

A esta hora
o mar ondulou
na areia fina
entre os pés
da solidão...

A esta hora
que não é a de todas
as perfeições,
as pedras
gritaram
as ausências
sentidas...
Poema na voz de

José-António Moreira in Sons da Escrita



(Desligar p.f. a música de fundo para ouvir o poema)

Imagem de Fefa Koroleva

6 comentários:

Menina_marota disse...

O meu agradecimento muito especial ao José António Moreira do Sons da Escrita, por esta belíssima interpretação do meu poema.

Um abraço

Paula Raposo disse...

Um belíssimo poema dito por uma voz maravilhosa! Gostei. Beijos.

sarasvati disse...

Um excelente poema. Parabéns.

Ana Oliveira disse...

Belissimo poema.
Assim...as palavras valem a pena.

Um beijo

Ana

A.S. disse...

M.M.

A esta hora,
a alegria dos pássaros
perde-se na ferida da noite
e as ausêncas
afugentam o sonho...


Um abraço!
AL

Maria Clarinda disse...

E ficou lindo!!!
Jinhos mil