quinta-feira, 30 de novembro de 2006

Horizontes infinitos...


Poema dedicado a esta pintura de Nela Vicente, a pedido da própria...


Vejo nos teus olhos
a tentação do mar

- horizontes infinitos
onde vogam tormentas –

erguem-se clarões
de sonho e de luar,
em carícias subtis,
em harmonias lentas.

E não sei bem porquê,
eu sinto que me leva
a estranha tentação
de palavras e clamores

nesta viagem de retorno
e de espera
sentindo, sem cessar,

o perfume das flores.


Ouvir o poema na voz de Luís Gaspar
(Desligar p.f. a música de fundo para ouvir o poema)

15 comentários:

Peter disse...

Vou procurar saber mais sobre a pintora que não podia ter escolhido melhor poetiza.

Bom feriado (frio)

poemusicas disse...

Muito vonito o teu poema. Adorei lê-lo e me compromete a olhar um por um.

Um beijo

Naeno

o alquimista disse...

Incontido é o perfume das flores...é tão doce saber que alguém sente como nós...tu és diferente...sente-se...!

DOCE BEIJO

canela_e_jasmim disse...

Comovida, deixo-te uma rosa.


beijinhos

Paula Raposo disse...

Maravilha de poema!! Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Um belo poema que sublinha muito bem a pintura.
Beijos

{{coral}} disse...

Nas roseiras encontramos sempre perfume que nos cativa, aqui encontramos sempre algo que nos envolve em magia.
Poema muito bom, excelente declamação. Conjunto perfeito.

Boa semana.
Beijo
{{coral}}

Maria Costa disse...

Bonito trabalho conjunto.


Boa semana.

Lumife disse...

Mais um belo trabalho que tão bem nos acompanha neste dia frio.

Tudo de bom para ti.

Beijos

Unicus disse...

Não sabia que conhecias a Nela.
Beijinhos

Miguel disse...

Uma dupla maravilha ...!

Uma boa semana!
Bjks da Matilde e Cª!

Anónimo disse...

um momento alto de poesia. excelente dicção.

agua_quente disse...

Um horizonte infinito de palavras belas. Bonito trabalho.
Beijos

Passeando no Parque disse...

Marotita não avisaste que tinhas este blogger!! Descobri lá nos teus linkes, mas fiquei fã!!!!
A musica é divinal!!!
Vou ler tudo.
Abração em vc

Anónimo disse...

ehehehehe! bem me pareceu que a Rosa Brava também era Marota!

:)

mulher brava ou marota... ou menina-flor... genuína, antes de mais, né?

um abraço!
tem um dia muito feliz!