quinta-feira, 9 de novembro de 2006

…como uma roseira brava.


"Rose Girl" de Howard Schatz

Avancei cautelosa através das dunas. Tinha deixado o carro na estrada e aventurava-me por um caminho reconhecido.

Quantas vezes naquele local, de mãos dadas e corpos suados, tínhamos corrido em direcção ao mar?

Uma música suave fazia-se ouvir, trazida pelo vento.
Fechei os olhos e, de repente, senti a sua presença.
- Não acredito que te encontrei aqui. Não esqueceste este lugar?
- Como poderia esquecer?
– pensei, ainda incrédula pela sua presença.
- Ah…Conheço todos os teus pensamentos. Sabia que um dia virias aqui.
A sua voz tinha uma entoação doce enquanto os seus lábios tocavam o meu pescoço.
- Não sejas atrevido. Olha que nos podem ver…
Mas, sem me importar com o que acabava de dizer, deixava que o seu corpo tomasse conta do meu, e cada beijo enfraquecia a minha vontade de fugir dali.

O silêncio instalou-se para dar lugar às batidas dos nossos corpos, do nosso coração. Nem as gaivotas que voavam em círculos nos quiseram perturbar.

- Foges!? - A sua voz rouca era um lamento...

Numa gargalhada solto os cabelos que caem revoltos nos meus ombros.

Num gesto rápido, retiro a fina peça que me cobria o corpo e atiro-lha, deixando-me ficar de pé aguentando o seu olhar malicioso.

Quando os nossos corpos se uniram num frémito de paixão o grito da gaivota fez-se ouvir.

Como numa roseira brava, floresciam em nós desejos infindáveis e a entrega foi mútua, numa explosão de aromas e cores.


Quanto tempo por nós passou, meu amor,
perto de ti na imensidão do mar!

As rosas mais formosas desfolharam
e levou-as o vento pelo ar.

O meu roseiral de sonho e saudade
entreguei-o à doce claridade
do teu olhar que me ilumina ainda.

Quando corri para o mar, cabelos ao vento,
ia vestida de rosas.

7 comentários:

Peter disse...

Parabens pelo blog. Gostei em especial deste artigo com que o inauguraste e da música, claro.

Vou colocá-lo nos links do "Peter's" que também é para mim uma espécie de diário, onde guardo, vou guardando, os poemas de que mais gosto.

P.S.- Não consegui enviar o ficheiro. Era demasiado longo.

Teresa David disse...

Lindissimo tanto o texto como o poema.
Bjs
TD

António disse...

Tudo lindo!
Tudo muito lindo!
Tudo com a marca registada da autora.

Beijinhos

DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO disse...

Rosa, roseiral....

Prezada Menina Marota,

Mais uma página de poesia na Internet
com o nome da Rosa
Que tanto simboliza a vida humana,
com sua beleza adornando a natureza
e a fúria de seus espinhos efêmeros.

Assim, neste roseiral,
celebramos a Rosa, com seu célere florir no tempo, sua música ao vento, no compasso caliente da tarde que arde no coração.

Obrigado.

vidarteecologia.blogspot.com/

DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO disse...

Rosa, roseiral....

Prezada Menina Marota,

Mais uma página de poesia na Internet
com o nome da Rosa
Que tanto simboliza a vida humana,
com sua beleza adornando a natureza
e a fúria de seus espinhos efêmeros.

Assim, neste roseiral,
celebramos a Rosa, com seu célere florir no tempo, sua música ao vento, no compasso caliente da tarde que arde no coração.

Obrigado.

vidarteecologia.blogspot.com/

Bartender disse...

Sabes o que penso destes teus textos e que já o deixei escrito noutros lugares.
Parabéns pela constante excelência e grato por me dares um pouco de sonho onde já pouco para sonhar existe.
Beijo

AP disse...

Querida amiga

Simplesmente genial, afinal é a isso que nos tem habituado, sonhar sonhar obrigado iternamente

um beijinho

AP